Arquivo mensal: agosto 2017

Tudo nos diz o olhar…

safe_image

Aprendi desde cedo que o olhar traduz emoções, sentimentos  que existem dentro de nós,   a tradição  há muito tempo  diz  que os olhos são as janelas da alma. Ainda me lembro o dia quando ainda muito criança escrevi num trabalho escolar a frase ontologica: Quantas coisas nos diz um olhar… embora tenha sido  muito elogiada pela professora, somente expressei uma simples e profunda intuição animica, porque naquela fase da minha vida, não tinha a percepção exata do sentido desta verdade…

Sim, porque os olhos são as janelas da nossa alma, por isto é  muito difícil,  praticamente impossivel  manipular, disfarçar  a emoção que extrapola as fronteiras físicas do olhar  pois extrafisicamente ela traduz a verdade interior que  vai além. Por isto é que existem atores geniais, magistrais, espetaculares, porque estes não somente utilizam a fala, a linguagem do corpo, mas também e principalmente ao incorporarem totalmente a essência do personagem,a entrega terá de ser completa pois  é no olhar que tudo se revela, e isto não é fácil, nem para qualquer um.

Há algo de mágico que brilha nos olhos de quem ama, há algo de inexplicável nos olhos de quem sofre. Algo insidioso nos olhos inquietos, crueis e frios dos violentos, dos mentirosos, basta observar os olhos dos políticos, enquanto suas bocas mentem, mentem e mentem friamente para enganar os incautos. Observe os olhos  hipnotizados dos fanáticos por algo ou qualquer coisa.. em contrapartida observe o olhar límpido e mágico de uma criança, de um ser iluminado do nosso cotidiano, alguém que está simplesmente  repleto de amor e sinta a paz, a energia profunda cheia de luz que emana destes olhos…

Clarice Lispector nos diz “‘Quantas coisas cabem em um olhar! É tão expressivo, é como falar.” , sim,   porque os olhos conseguem expressar o que somos de forma transparente, revela o que está no nosso coração… o olhar nos diz tudo, tudo nos diz o olhar.!

Mariangela Barreto

Anúncios

Custe o que custar…

mar

É preciso recomeçar,
cada vez e sempre
custe o que custar
é preciso expelir a dor
encarar os fatos, as fotos
os sonhos frustrados,
amados, fracassados.

É preciso seguir em frente
depois do parto, do luto
da briga, recomeçar,
seguir, ir em frente, sempre.

Apesar de tudo
é preciso
fluir com a corrente
tornar-se bambu na vida
que não enfrenta vendaval,
deixar-se embalar na chuva
dançar com a  ventania,
fazer amor com o furacao,
sobreviver,
e enquanto espera o sol,
vai vivendo
seguindo,indo.. em frente.

Mariangela Barreto